Logo Kairós

Facebook

21 3097-2656

Nocaute nas Drogas !

Por Kairos Vida em 08/06/2016

Categoria(s): Artigo

AS ARTES MARCIAIS NO COMBATE DAS DROGAS

 

As Artes marciais são disciplinas físicas e mentais codificadas em diferentes graus, que tem como objetivo um alto desenvolvimento de seus praticantes para que possam defender-se ou submeter o adversário mediante diversas técnicas. São sistemas para treinamento de combate, geralmente sem o uso de armas de fogo ou de outros dispositivos modernos.  Atualmente, as artes marciais, para além de praticadas enquanto treinamento militar, policial e de defesa pessoal, são também praticadas como Desporto de combate. Existem diversos estilos, sistemas e escolas de artes marciais. O que diferencia as artes marciais da mera violência física (briga de rua) é a organização de suas técnicas num sistema coerente de combate e desenvolvimento físico, mental e espiritual assim como a prática de exercícios físicos.

 

 

O termo “artes marciais” refere-se à arte da guerra, tendo origem ocidental e latina. Este termo é vinculado ao deus da guerra romano Marte que, na mitologia grega, era chamado Ares. Assim, as artes marciais, segundo a mitologia romana, são as artes militares ensinadas aos homens. Hoje em dia, o termo artes marciais é usado para todos os sistemas de combate de origem oriental e ocidental, com ou sem o uso das tradicionais armas de artes marciais.

 

 

No oriente, existem outros termos mais adequados para a definição destas artes, como wu shu (“arte de guerra”), na China e bu-shi-do (“caminho do guerreiro”), no Japão.

Muitas destas artes de guerra do Oriente e Ocidente deram origem a artes que são praticadas atualmente em todo o mundo, como: o Wushu (popularmente conhecido no ocidente como Kung Fu), o taekwondo, a esgrima, o arqueirismo (tiro com arco), o hipismo, o boxe, o savate, o judô, o karatê, a luta olímpica (a luta greco-romana e a luta livre olímpica), o ninjutsu etc. Nas modalidades de cunho mais esportivo, (esporte de combate) o objetivo principal são as competições.

 

 

Por outro lado, as modalidades que têm uma origem mais marcial (kombato, krav magá, etc.) têm como objetivo a defesa pessoal em situações de risco, durante combate corpo a corpo sem regras, muitas vezes com enfoque na formação do caráter do ser humano.

No Japão, estas artes são chamadas de Bu-Dô ou “Um caminho educacional através das lutas”.

 

 

Sua origem confunde-se com o desenvolvimento da civilização, quando, logo após o desenvolvimento da onda tecnológica agrícola, alguns começam a acumular riqueza e poder e com isso o surgimento de cobiça, inveja e seu corolário, a agressão.

A necessidade abriu espaço para a profissionalização da proteção pessoal. Embora a versão mais conhecida da arte marcial, principalmente a história oriental, tenha como foco principal Bodhidharma – monge Indiano que, em viagem à China, orientou os monges chineses na prática do yoga e rudimentos da arte marcial indiana, o que caracterizou posteriormente na criação de um estilo próprio pelos monges de shaolin -, é sabido, historicamente, através da tradição oral e escavações arqueológicas, que o kung fu já existia na China há mais de 5 000 anos. Da China, estes conhecimentos se expandiram por quase toda a Ásia.

 

 

Japão e Coreia também têm tradição milenar em artes marciais. No Japão, destaca-se o judô, o caratê e seus estilos, tais como shotokan, bushi ryu, shito-ryu, shorin-ryu, o jiu-jítsu, o quendô, o aiquidô etc.

Recentes descobertas arqueológicas também mostram guardas pessoais na Mesopotâmia praticando técnicas de defesa e de imobilização de agressores. Paralelamente, o mundo ocidental desenvolveu outros sistemas, como o savate francês.

 

 

Atualmente, pessoas de todo o mundo estudam artes marciais por diferentes motivos: como condicionamento físico, defesa pessoal, coordenação física, lazer, desenvolvimento de disciplina, participação em um grupo social e estruturação de uma personalidade sadia, visto que a prática possibilita o extravasamento da tensão que harmoniza o indivíduo, focalizando-o positivamente. No Sistema, o enfoque na respiração proporciona benefícios físicos e psicológicos, como diminuição do cansaço, potencialização dos movimentos, aumento da autoconsciência e tranquilização.

As artes marciais apresentam uma enorme variedade de golpes. O combate no solo emprega principalmente técnicas de quedas, chaves, torções, estrangulamentos e imobilizações.

Socos, chutes, joelhadas, cotoveladas e até golpes com a cabeça são, em geral, aplicados nas técnicas de combate em pé. O termo da língua inglesa ground and pound (que pode ser traduzido como “socar / triturar / encurralar no chão“) designa os golpes traumáticos desferidos contra o oponente que estiver dominado no solo.

 

 

Artes marciais orientais

 

 

Na China

 

Shu = artes chinesas, onde se encontram os estilos mais recentes e modernos, muito destes adaptados à competição.

Shi = artes chinesas, onde se encontram estilos diversificados, normalmente junção de várias artes marciais. ex:Kung shi

No Japão

As artes da luta também se dividem em três grupos:

Bugei = o sistema é simplório, referindo-se a técnicas de guerrear com o aprendizado voltado à manipulação e domínio de equipamentos bélicos tradicionais, como o arco e flecha, os diferentes tipos de espada, lança,alabardas, foices, bastões, machados, correntes, dentre vários outros, característicos da época e região.

Ver também: Lista de armas de artes marciais

Bujutsu = Arte marcial relacionada a todas as modalidades técnicas necessárias para o combate corpo a corpo. É composto por um conjunto de técnicas do milenares, definido como as dezoito disciplinas de combate, incluindoequitação e natação. Foi estabelecido após o período Kamakura japonês (1192-1333), após a chegada da classesamurai ao poder, sendo sua prática limitada a membros da elite guerreira, cabendo o domínio total das técnicas somente a uma pessoa, o fundador do estilo. Ex. Budo Taijutsu, Kenjutsu, Iaijutsu, Ninjutsu.

Budō = O budô é a evolução do bujutsu, juntamente com o bugei. Contudo, o budô foi dividido em duas linhas de evolução: a linha esportiva competitiva e a linha de estudo da técnica marcial, sem o propósito de guerra, evolução característica da arte marcial e outras que se mantiveram desde a antiguidade. Ex: caratê, quempô,judô, aiquidô, quendô, quiudô, Yoseikan etc.

 

No Ocidente

 

Artes marciais mistas.

 

No período moderno, diversas práticas marciais ficaram vinculadas unicamente à luta e à defesa pessoal, situação muito distinta da do Oriente, que as integra a um sistema filosófico que prepara o praticante também física e espiritualmente, criando uma consciência da futilidade de viver competindo e de utilizar sua arte para defender quem não tem o mesmo preparo. Mas a Europa também mantinha uma tradição filosófica de unir a arte marcial àsciências, desde o período greco-romano, passando pelos nobres europeus na idade média ecientistas no renascimento, todos aplicavam o método científico em suas práticas.

 

 

Entre os estilos ocidentais de luta, podemos citar:

  • Full contact
  • Jeet kune do
  • Jiu-jitsu brasileiro
  • Jogo do pau
  • Keysi
  • Luta greco-romana
  • Sambo

 

 

O pancrácio (pankration) greco-romano originou vários sistemas de combates com mãos nuas na Europa:

  • Abrazzare[5]
  • Boxe
  • Catch-as-catch-can
  • Kampfringen[5]
  • Glíma
  • Gouren
  • Savate

Após ter aprendido o combate com mãos nuas, o combatente aprendia a manusear desde armas pequenas como facas, passando por vários tamanhos de espadas (esgrima), lanças e machados.

ARTES MARCIAIS PARA O AUTOCONTROLE

Mais do que lutas, ensinam a ter disciplina, respeito e autocontrole, além de fortalecer o corpo.

 

A prática da arte marcial desenvolve um novo comportamento social e psíquico.
Estudo da Universidade de Tel Aviv (ISR) mostrou que crianças que passaram a praticar esportes, inclusive artes marciais, apresentaram um maior autocontrole e disciplina, além de diminuir a agressividade. De acordo com os pesquisadores, os meninos mostraram os melhores resultados. Isso porque as artes marciais funcionariam melhor do que uma terapia convencional, pois esta não diminui as emoções negativas. Em contrapartida, para os idosos, estudo da Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA – EUA), comprovou que aqueles que praticam artes marciais têm maior qualidade de sono. Apesar desses resultados, muitos ainda questionam se a pessoa não se tornará ainda mais agressiva com a prática das lutas. “A prática de uma arte marcial por si só desenvolve um novo comportamento social e psíquico a partir da própria estrutura, da hierarquia, das regras e da parte ética”, explica Marcelo T. F. Silva, docente da disciplina de Artes Marciais, Lutas e Combates das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMUSP). Ele ainda afirma que as mulheres também têm muito a ganhar com essa prática por “atuar de forma preventiva nas artroses em geral, na artrite reumatoide e em várias outras patologias”.

KUNG-FU 

Disciplinapaciênciaequilíbrio e busca da perfeição são considerados requisitos básicos da arte marcial. Segundo Shih-Fu Gabriel Amorim da TSKF Academia de Kung-Fu (SP):

 ORIGEM E AULAS: Seu nome é traduzido como “trabalho duro”, é a prática está centrada em três pilares: saúdeestética(condicionamento físico e beleza dos movimentos ), e arte marcial(luta). Apesar de não ser inerentente a arte, algumas escolas adotam faixas para motivação. Aulas práticas , ética marcial e filosofia também fazem parte do treinamento.

BENEFÍCIOS: Entre dos adultos, o objetivo é ter maior disciplina nos vários âmbitos da vida. A parte física é trabalhada com o aquecimento e a prática dos movimentos, e ambos se intensificam de acordo com o nível. As mulheres se beneficiam com melhor postura e maior segurança pessoal. Como é um exercício de impacto, o corpo é fortalecido e torneado. Crianças e adolescentes aprendem a ter mais disciplina e respeito por meio da atividade física. Desenvolvimento corporal, alongamento e equilíbrio se aprimoram. Já para os idosos, o kung-fu ajuda a prolongar a vidafortalece os ossos e, enrijece a musculatura, e ainda tem sido indicada no combate à depressão.

JUDÔ

Educação, respeito, equilíbrio, melhor uso da energia física e mental, amizade e prosperidade mútua são algumas de suas filosofias,” diz Amadeu Moura, gerente da Seleção Brasileira de Judô.

ORIGEM E AULAS: Japonês, seu significado é “caminho da suavidade ou da flexibilidade”. As turmas são divididas por idade e faixas, e a  teoria é ensinada junto com os movimentos. 

BENEFÍCIOS: Entre os adultos, combate o estresse, além de ensinar a respirar, trabalhar a força,velocidade e coordenação. Para as mulheres, que geralmente têm uma densidade óssea mais prejudicada, é útil para prevenir a osteoporose, por ser uma atividade física de força, que estimula os ossos e a musculaturaCrianças hiperativas se beneficiam pelo aprendizado do equilíbrio e da disciplina. E todas elas passam a entender que há tempo para tudo, desde a saudação em silêncio até o momento de extravasar. A autoconfiança e a concentração são estimuladas. A parte física tem como reflexo o equilibrado desenvolvimento musculoesquelético, maior coordenação, força e resistência. Idosos mantêm a musculatura desperta e ativa, a ponto de o aluno sentir prazer com a atividade. Caso ele já tenha praticado no passado, pode reaprender a usar o seu corpo, mesmo com um esforço maior.

JIU-JITSU

Este é um dos poucos esportes em que uma pessoa mais franzina pode ganhar de uma mais forte”, afirmam Vitor Faracini, faixa preta segundo grau, da Academia Gracie Butantã (SP), e Otávio de Almeida Junior, mestre de sétimo grau e presidente da Federação Paulista de jiu-jitsu.

ORIGEM E AULAS: Originário da Índia, passou pela China e se desenvolveu no Japão. O nome significa “arte suave”. As aulas duram cerca de uma hora e trinta minutos, que é dividida entre preparo físico, ensino de novos movimentos e lutas entre alunos. Nas duas primeiras partes não há separação de faixa ou gênero, já na terceira, eles combatem entre si de acordo com a faixa conquistada.

BENEFÍCIOS: Para todas as idades apresenta grande gasto calórico. A qualidade respiratória também é aumentada conforme os exercícios vão se intensificando. Nas mulheres, a musculatura é trabalhada como um todo, facilitando maior fortalecimento e o torneamento do corpo. A autoconfiança e a resistência também são favorecidas. Crianças devem iniciar a partir de 5 anos, e a coordenação motora é uma das maiores beneficiadas. A disciplina e o estilo de vida saudável também são estimulados. Para os idosos, o maior benefício é a melhora do raciocínio, da musculatura e da capacidade respiratória. Mas, se a pessoa foi sedentária por toda a vida, a prática é contra indicada, em razão do risco de lesões.

AIKIDO

Cooperaçãoconciliação e pacificidade são inerentes a essa arte marcial. O sensei Severino Sales, Sexto Dan e presidente da Federação Brasileira de Aikido, explica:

ORIGEM E AULAS: O termo japonês significa “caminho de harmonizar as energias”. As aulas são práticas, mas, por vezes, podem ter ensinamentos mais filosóficos. A sua base é a cooperação e não a competição. Como princípio aproveita-se a força de ataque do oponente contra ele mesmo, principalmente por meio de torções ou técnicas de imobilização.

BENEFÍCIOS: Para os adultos, ela combate o estresse e a agressividade. Técnicas de respiração ajudam a centrar a mente, colaborando com a concentração mesmo fora do dojo (escola de Aikido). Entre as mulheres é uma prática muito usada na defesa pessoal. As crianças se beneficiam com a disciplina e concentração, mas, é necessário estar atento às torções. Para os idosos, apesar das limitações físicas naturais, a interação com os colegas e o respeito do grupo revertem o processo de isolamento típico desse período da vida.

 

 

 

NOCAUTE NAS DROGAS

 

OBJETIVO NA INSTITUIÇÃO: Ensinar através das lutas a ter disciplina, respeito e autocontrole, além de fortalecer o corpo. “A prática de uma arte marcial por si só desenvolve um novo comportamento social e psíquico a partir da própria estrutura, da hierarquia, das regras e da parte ética”

 

DIAS DE ATIVIDADE: 02 vezes por semana, incluso no quadro de atividades.

 

RESPONSÁVEL: Teremos voluntários especialistas em várias lutas e visitas de professores da cidade.